Esteatose Hepática: o fígado gorduroso

 

Você já ouviu falar de excesso de gordura no fígado? A esteatose hepática (nome científico para esta condição) chega a acometer 35% da população mundial. Mas quais as implicações clínicas desta enfermidade?

Atualmente a esteatose hepática é a causa mais comum de doença do fígado, a sua presença está relacionada com obesidade abdominal (na região da cintura), aumento do colesterol (dislipidemia), diabetes mellitus tipo 2 e síndrome metabólica. Sabe-se também que há maior risco de desenvolver doenças cardiovasculares na vigência de um fígado gorduroso.

A causa da esteatose hepática não está completamente elucidada. Provavelmente o excesso de triglicerídeos (gordura) e ácidos graxos livres estão relacionados à resistência insulínica (um dos fatores que desencadeiam o diabetes) e ao estresse oxidativo (radicais livres).

O diagnóstico pode ser feito através da ultrassonografia de abdome. Outros exames de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância magnética também diagnosticam a doença. O padrão ouro, no entanto, é a biópsia do fígado, a qual é feita em situações especiais. Deve-se excluir outras causas de lesão hepática como hepatite causada por vírus, excesso de álcool, hemocromatose.

Pacientes com excesso de gordura no fígado normalmente são assintomáticos; porém, em alguns casos, podem evoluir para hepatite e cirrose. Alguns fatores estão relacionados a progressão da doença como:

  • idade avançada
  • presença de diabetes mellitus
  • elevação das enzimas hepáticas (TGO/TGP)
  •  IMC (índice de massa corporal – peso/altura2) > 28kg/m2
  • presença de fibrose em biópsia de fígado
  •  aumento de obesidade abdominal, triglicerídeos
  • consumo de álcool
  • consume de café está relacionado com menor risco de progressão

O tratamento inclui:

  •  Perda de peso para pacientes com sobre peso ou obesos
  • Vacinação para Heptite A e B
  • Tratamento dos riscos de doença cardiovascular: controle da glicemia e colesterol (uso de estatinas é seguro em pacientes com estatose hepática)
  •  Não é sugerido uso de medicamentos para esteatose hepática (como vitamina E e pioglitazona) exclusivamente. Em pacientes com fibrose avançada no fígado, e sem diabetes ou doença coronariana, há benefício da administração de vitamina E 400U/dia
  • Evitar consumo de álcool, pois a progressão da doença está relacionado ao abuso de bebidas alcoólicas.

Procure seu médico.

 


Bookmark and Share


ARTIGOS

Restrição de Tempo e Ingestão Calórica

 Tudo que você acreditava ser certo pode mudar. Este grupo de pesquisadores do Salk Institute for Biological Studies na Califórnia p

ver todas DICAS

Fertilidade e Consumo de Soja

 Mulheres que estão tentando engravidar e tem preocupação com o contato com o bisfenol A (BPA), a ingestão de soja

CADASTRE-SE

Cadastre-se no site para receber em seu e-mail algumas dicas, artigos e informações interessantes para mater uma vida mais saudável e equilibrada.
Basta digitar seu nome e e-mail nos campos abaixo.

Nome: 

E-mail: